A INDIGNAÇÃO PROLIFERA MAS RESVALA NA CARAPAÇA DA INDIFERENÇA DOS POLÍTICOS, PR INCLUÍDO

23 05 2008

O conhecido advogado José Maria Martins escreveu esta carta ao Presidente da República. Acreditem que o que mais me impressiona é que cidadãos que vivem bem acima da média dos portugueses (tal como advogados e outros profissionais bem pagos) já sentem e escrevem coisas destas! Não tarda muito e o José Mourinho começa a queixar-se!!!…

Exmº Senhor
Prof. Cavaco Silva
Presidente da República Portuguesa

Excelência

José Maria de Jesus Martins, cidadão português, advogado, com
domicilio profissional na Av. Defensores de Chaves, 15 , 3º A,
1000-109 Lisboa, toma a liberdade de junto de V. Exª manifestar o
seguinte:

1 – O jornal “Diário Económico” ,edição de hoje dia 29 de Abril de
2008, noticia , na primeira página, o seguinte:

” Estónia e Eslováquiva vão ser mais ricos que Portugal”. “A economia
portuguesa vai crescer menos em 2008 e 2009. Mesmo assim estará melhor
que a média da Zona Euro mas perde na União Europeia a vinte e sete.
“.

Como V. Exª sabe, até porque tem obrigação de saber, Portugal definha.
Hoje Portugal na União Europeia vai sendo ultrapassado por todos os
Estados Membros.

Em Portugal já há fome. As políticas de emprego são ineficazes. os
portugueses vivem cada vez mais nas margens dos melhores padrões de
vida da UE.

O Governo Português está a levar Portugal para a miséria, para a
vergonha de sermos piores que todos os outros.

Antes, nas décadas de 1960, 1970 e até 1985 os motivos indicados para
o declíneo de Portugal eram a ditadura, o fascismo.

Hoje, Portugal recebe todos os dias milhões de euros de ajudas da UE e
milhões de euros vindos dos emigrantes.

Portugal emagrece, os portugueses já não têm um sistema de saúde que
os proteja, emprego não há, as malas de cartão voltaram em força.

A emigração é a grande válvula de escape para o Governo afirmar que há
menos desemprego, quando afinal o que se passa é que os portugueses
que perderam o emprego nas fábricas emigram, os portugueses que embora
possuam uma licenciatura emigram, porque não têm meios de vida.

Onde e como foram aplicadas as ajudas da União Europeia?

Senhor Presidente, V. Exª não pode desconhecer que na União Europeia
Portugal caminha a passos largos para ser o último. E o último no que
diz respeito aos indices de crescimento, à criação de emprego, aos
padrões de nível de vida.

O Interior está cada vez mais desertificado. O Interior vai ficar sem
os mais velhos porque nem estes já têm estruturas de saúde para os
apoiar na velhice.

A classe política tem delapidado Portugal.

V. Exª não pode fechar os olhos a esta realidade.

Não temos Forças Armadas condignas. Andamos a enviar meia dúzia de
homens para a “cooperação” humanitária, sem meios e poder de fogo, o
que nos avilta, nos enfraquece.

V. Exª sabe que os portugueses estão desesperados. Famintos, sem norte.

Meia dúzia vive à tripa forra, manobram as riquezas nacionais. O resto
vive à rasca passando mal e sentindo que Portugal vai a caminho do
fim, sem influência no estrangeiro, sem rumo e sem norte.

A Lei de Gresham é também para ser aplicada aos membros do Partido
Socialista e não só a Santana Lopes.

Portugal não precisa de um monarca , porque é uma República. V. Exª
tem de tomar posição.

A resposta do Governo Português à noticia que a Estónia e a Eslováquia
vão ser mais ricos que Portugal, nada mais é que a materialização da
anedota que se conta da atitude e comportamento português cada vez que
um individuo cai de um prédio:

“Parte o braço direito, a perna esquerda e a perna direita, fractura o
crâneo e a bacia, e se diz”:Coitado, ainda teve sorte que não partiu o
braço esquerdo!”.

Quo Vadis Portugal?

Qual o Político Português que tem cara para junto dos órgãos da União
Europeia justificar esta miséria?

V. Exª deve ponderar qual a intervenção que deve ter. E intervenção
junto do Governo.O PR não pode calar. Ou então não tem razão de ser.

Não tarda que Cabo Verde , o Zimbabwe, o Burundi , o Mali, O Senegal,
o Equador, o Perú, tenham melhores níveis de vida que
Portugal.

V. Exª deve ponderar bem qual o papel do Presidente da República nesta
conjuntura. Algo tem der ser feito.

Esta miséria não tem justificação. Só a corrupção, o tráfico de
influências , o corporativismo, a incompetência dos políticos pode
justificar esta situação inqualificável, inadmissível.

Portugal está muito doente.

Os portugueses não compreendem o seu silêncio sobre esta realidade. Um
Presidente da República há-de servir para algo. E os portugueses não
sentem que sirva para os ajudar.

Cabe lembrar que em 1979 em artigo publicado , da minha autoria, no
jornal “Notícias de Évora” defendi que a Estónia , a Letónia e a
Lituânia, deveriam sair do jugo soviético.

Estes países hoje são mais desenvolvidods que Portugal!!!

Portugal caminha para graves convulsões sociais. Vamos sem rumo, sem
vergonha, dando um péssimo exemplo ao Mundo.

Nem com “toneladas” de euros que a União Europeia nos envia Portugal
cresce. Inqualificável!

Creia, Senhor Presidente da República, que tenho para mim que o PR
deveria ter tido outra posição quanto à questão da Universidade
Independente e a tudo o que a envolve, e não a posição que teve.

Digo-o, ao abrigo direito de livre opinião e expressão que a Convenção
Europeia dos Direitos do Homem me consagra.

Espero de V. Exª uma atitude, como esperam os portugueses, os jovens
da geração dos “500 euros” e os outros que já sentem vergonha deste
estado de coisas.

Com os meus respeitosos cumprimentos.

O cidadão Português
José Maria de Jesus Martins”

Anúncios

Acções

Information

6 responses

24 05 2008
INÊS TELES

Já tinha lido, há dias.
É impressionante como todos falam e, aparentemente, ninguém ouve!
Mas a esperança é a última a morrer.Os votos dos pobres também contam!
E é aí que tudo se joga…
Até 2009, amigos!

24 05 2008
sara rosa

gostei muito deste artigo,só espero que o presidente da républica não se faça esquecido do que leu(se o leu)estamos nas mãos de grandes mafiosos socialistas que tinham o descaramento de dizer mal dos outros governos,(tão esperado(para alguns)o tal dito socialismo)para ser esta vergonha poque Portugal está a passar.

24 05 2008
Sandra Charrua

Pois…lá está….Coitado do homem carraça (ou homem pulga…porque saltar…saltou bem na vida e, nas eleições irá saltar ainda melhor!….). Espero é que não seja tarde demais!

24 05 2008
António Ferreira

O Senhor Presidente da República, também, está bem (na vida) e recomenda-se.
Ele lá quererá saber disso para alguma coisa? Senão vejamos:
À queixa do presidente da ANAREC sobre esta escalada escandalosa, injuriosa, suja e mais palavras não chegam para a qualificar, que disse ou fez ele?
É preciso que se lhe lembre esta máxima de Edmund Burke:
“Tudo o que é necessário para o triunfo do mal é que os homens de bem nada façam”.
O Senhor Presidente da República decidirá/mostrará, então, de que lado quer estar: se fôr homem de bem terá de fazer algo (de bem, óbvio); se não o fizer…
…nós ficaremos, de uma vez por todas, esclarecidos, se é que já não estamos.

26 05 2008
José Ferreira

Para todas as cartas de cidadãos que escrevam com este tipo de teor de indignação para com quem supostamente fala dos outros e depois ainda faz pior, eu assino por baixo. O actual PR como é um Homem sério (assim penso eu), difícilmente dissolveria um Governo como fez o anterior PR que antes de nada poder fazer para o PS voltar ao poleiro, arranjou uma justificação esfarrapada para tal acto e por isso já chega de ser demasiado sério e fazer o mesmo (com mais legitimidade do que o outro PR teve), a este Governo que só nos tem tirado poder de compra dizendo que as coisas estão iguais aos outros Países mais desenvolvidos e até nos ordenados (mas nos ordenados eles não falam). Eu não me importo de pagar mais imposto ao Estado desde que me paguem melhor, até porque está provado através dos nossos imigrantes que se ganharem mais, mais disponíveis estão para o trabalho. Os chefes (empresários e afins) é que ganham mais do que merecem e não deixam que pessoas com visão de futuro singrem remetendo-as para a prateleira ou mesmo não as contratam. Para exigirem têm de pagar melhor como faxzem a generalidade das empresas estrangeiras em Portugal. Os Funcionários Públicos (excepto, médicos, professores e afins) que muitas vezes (quase sempre), são responsabilizados aos olhos do povo, são o espelho das chefias que proliferam (sendo jobs for the boys) no Estado. Com estes exemplos que dei, penso que o PR tem mais do que suficiente para mandar para casa este Governo.

14 06 2008
maria josé alves covita leitao santos

bem eu já deixei de acreditar no pai natal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: